Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
 
Ex.: vendedor, balconista e etc.
 
Alunos do PROTEJO mostram trabalho cultural
Foto: Gerson Lopes - Jornal O Nacional
Estudante Ana Vitória Prestes de Lima sonha com a carreira de atriz ou de policial militar

Apresentações de teatro e música, realizadas no dia 22 de dezembro, no Patronato, marcaram a confraternização entre os alunos do Protejo, um projeto realizado pelo Ministério da Justiça, através do Pronasci, em parceria com o município. Com o objetivo de promover o acesso dos jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social às políticas públicas, o programa já está em andamento em Passo Fundo há dois meses.

Destinado para adolescentes e jovens, com idade entre 15 e 24 anos, o Protejo oferece aulas de cidadania, formação para o ingresso ao mercado de trabalho, além de oficinas culturais. As aulas acontecem no Patronato, nos turnos da manhã e tarde. Atualmente participam 120 alunos. Cada um deles recebe um auxílio mensal de R$ 100. Segundo Ana Cristina da Silva, sócia-proprietária da empresa Evidência Recursos Humanos, vencedora da licitação e responsável pelo desenvolvimento do projeto, ainda há 80 vagas disponíveis. Os interessados devem procurar o Patronato, ou a Secretaria de Segurança Pública até o final do ano. Na confraternização de ontem, participaram os grupos das oficinas de canto, teatro, percussão e hip hop.  

Para a estudante, Ana Vitória Prestes de Lima, 15 anos, que interpretou Maria, mãe de Jesus, o projeto é uma oportunidade de seguir com as aulas de teatro, uma de suas paixões. Aluna da 7ª série, da escola Guaraci Barroso Marinho, no bairro José Alexandre Zachia, a menina disse que sonha em ser atriz, ou seguir carreira na Brigada Militar. “O legal aqui é que cada um pode fazer o que  gosta, cantar, atuar, tocar. Além da formação para o trabalho” afirma.  As aulas serão retomadas a partir do dia 2 de janeiro.

26/12/2011
Fonte: Evidência RH e Jornal O Nacional