Segunda-feira, 06 de Abril de 2020
 
Ex.: vendedor, balconista e etc.
 
I Ciclo de Oficinas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Foto: Evidência RH
Equipe da Evidência RH e da Secretaria Municipal de Assistência Social do município de Guaíba, organizadora do evento.

          A Prefeitura Municipal de Guaíba através da Secretaria de Assistência Social realizou no último dia 24 de outubro de 2012 nas dependências do Projeto Protejo e Projeto Mulheres da Paz, situados  na Av. Lupicínio Rodrigues, 1096 no Bairro Santa Rita o 1º Ciclo de Oficinas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos com a presença do Exmo. Sr. Prefeito Henrique Tavares.

            A atividade foi construída em conjunto com as famílias que participaram do evento onde foram abordados temas de interesse e relevância para a comunidade com caráter preventivo e de enfrentamento perante a vulnerabilidade social. Os temas abordados nas oficinas foram:

-        Drogadição: da prevenção ao tratamento

-        Violência contra a Mulher: O que fazer?

 

            A oficina sobre “Violência contra a mulher: o que fazer?” ficou por conta das profissionais da Evidência RH, Jaura Soares, Assistente Social e Flávia Freitas, Psicóloga do Projeto Protejo e contou também com a participação dos jovens do protejo que com muita dedicação e empenho demonstraram de forma lúdica e criativa os problemas e conflitos vivenciados  por diversas mulheres.

Através de uma dramatização o grupo retratou com clareza os motivos das agressões e os chamados “desentendimentos domésticos” que se referem às discussões ligadas à convivência entre vítima e agressor. Nesta perspectiva, o grupo  destacou a importância em levar ao conhecimento das autoridades tal situação para que sejam tomadas as devidas providências sobre o ocorrido. Após as apresentações do jovens as profissionais Jaura e Flávia fizeram uma explanação sobre o assunto orientando e buscando informar todos aqueles que por medo, falta de coragem ou até mesmo de informação se submetem à esse tipo de agressão. Em seguida, reuniram-se todos para um grande debate entre as oficinas  onde os jovens do Protejo tiveram a oportunidade de apresentar novamente seu trabalho enfatizando a importância em denunciar o agressor.

26/10/2012
Fonte: Evidência RH
Veja mais imagens: