Sábado, 19 de Setembro de 2020
 
Ex.: vendedor, balconista e etc.
 
Adolescentes do PROJOVEM aprendem sobre artes circenses, Lajeado-RS
Foto: Evidência RH
Participante da oficina de artes circenses durante o desenvolvimento de uma atividade.

A oficina de artes circenses realizada pela empresa Evidência Recursos Humanos, teve como objetivo o aprendizado técnico de noções de algumas modalidades do picadeiro. 

       Entre essas técnicas estão o equilibrismo e o malabarismo, mas a principal atividade é a nobre arte do palhaço - coração e alma do picadeiro que propõe levar a pureza, a infância e a beleza da arte. 

       Para o ator, palhaço e profissional da empresa Evidência Iussen Seelig, existe duas formas de elaboração do trabalho do palhaço. A primeira é o palhaço que nasceu no circo e vem recebendo esse ensinamento de geração para geração. A outra é um ator que através de técnicas e o trabalho corporal busca o seu próprio palhaço (clown). Nessa forma é uma busca interior, um olhar para dentro de cada um, do que temos de mais puro e belo, mas também o que temos de mais feio e ridículo.

           O objetivo inicial desta oficina foi o aprendizado técnico o qual proporcionou  inúmeros benefícios para o alunos. No término dos 8 (oito) encontros, identificamos uma melhora nos adolescentes no que refere-se a  consciência corporal, senso de lateralidade, concentração, disciplina, organização, criatividade, desinibição e uma melhora no relacionamento interpessoal.

           A oficina ocorreu de uma forma muito linda e singela, até porque, a arte do palhaço exala a beleza de uma arte simples. Os jovens participam ativamente e demonstram grande empenho em todas as aulas. E a cada encontro revelaram o desejo que essa atividade continuasse mesmo após o fim desse módulo de 8 encontros.

         O oficineiro Iussen revelou o enorme carinho que foi recebido pelos jovens e toda equipe do Pró-jovem. “Após cada atividade, notou-se como os jovens se uniram como grupo: alguns jovens com mais facilidade incentivaram e ajudaram os colegas que apresentaram dificuldade em ensaiar e treinar as técnicas repassadas, e isso foi muito gratificante”, finalizou Iussen.

18/06/2013
Fonte: Evidência RH